Google

Participe do Movimento Educacionista

O Movimento Educacionista tem por objetivo promover a educação de forma integral e participativa. Este é um movimento apartidário, sem fins lucrativos e totalmente pró-educação. Somente pela revolução na Educação o Brasil poderá vivenciar seu enorme potencial territorial e social.

Próximo encontro: informe-se na sede do IMPAR.
Endereço: QND 14, Lote 17, Taguatinga Norte-DF.
(61) 3354-3731

Cartilha burnout em professores. Distribua!

Videos relacionados ao Movimento Educacionista

Loading...

terça-feira, 11 de setembro de 2007

Cristovam Buarque: "Não sou apenas educador, sou também educacionista"

A palestra do professor da UnB, ex-Ministro da Educação, e Senador da República, abriu os trabalhos do II Congresso da Educação da Região Serrana, no Cine Marrocos, com palestras de Hamilton Werneck e Frei Beto.

O educador, em sua fala para cerca de 1.000 professores, disse inicialmente que não iria falar sobre Educação, mas sobre Educacionismo, uma palavra que não existe nos dicionários e que deriva uma outra palavra: educacionista. Ele justificou a criação do Educacionismo para preencher o vácuo da “morte” de tantos outros “ismos”, notadamente os ideológicos: capitalismo, comunismo, socialismo etc. O que sobrou da derrocada dos “ismos”, por conta das mudanças políticas, culturais, sociais e econômicas, ocorridas no mundo, segundo Cristóvam, foi o “ismo” religioso, a exemplo do cristianismo, budismo, islamismo, judaísmo.

“Diante disto, é preciso criarmos outros “ismos” e um deles deve ser o Educacionismo, para que vocês – disse se referindo aos professores – se transformem em educacionistas”, falou o educador.

Segundo ele, a diferença entre educador e educacionista é que o primeiro é aquele que faz uma boa escola, atuando como um técnico, e o segundo trabalhando mais a questão política, isto é, se responsabilizando em multiplicar as boas escolas de modo a contemplar o maior número possível de alunos e pessoas. “A utopia do Educacionismo é todos ao nascerem saber que terão as mesmas chances na vida. Para isso é preciso escolas de boa qualidade para todos, para ricos e pobres, igualmente”, defende Cristóvam.

No entanto, o educador é consciente ao afirmar que o Brasil precisa de uma Lei de Metas para a Educação, que determine “responsabilidades”. Ele acredita que num período de 15 anos, poderiam ser traçadas as principais metas para mudar a Educação no País, mudanças que só virão com o estabelecimento básico de três padrões: salarial, de instrumentalização e qualificação e o padrão de conteúdo educacional. “Sou defensor da liberdade pedagógica, ou seja, não se impor a mesma pedagogia, de forma universalizada, seja qual for o pedagogo. Todo mundo deve ter a mesma chance de estudo, pois a Educação faz a diferença”, discorreu. “A Revolução não está na estatização das empresas, como queria o socialismo, mas na igualdade da educação, para todos”, conclui.

(Iran Rosa de Moraes)

Um comentário:

maria alice fernandes afonso disse...

Exmo SR senador é com muito prazer que envio este comentário.Sou professora há mais de 25 anos.Atualmente estou de licença de saúde por problemas sérios cardíacos que me impedem de estar na sala de aula.Sou do estado de MINAS GERAIS e meu piso é de $476,65.Além dos descontos previdenciários tenho tido descontos por estar de licença para tratamento de saúde,portando tenho recebido por mês líquido o valor de $648,38.O SR. acha justo decontar do professor por estar de licença para tratamento de saúde como é o meu caso?Tomo rem´dios caros pois fiz um cateterismo e estou com uma coronária 50% entupida por isso estou afastada da sala de aula.Por diversas vezes já passei mal dando aula e onde trabalho é localizado em zona rural ficando longe de recursos médicos.Meu cardiologista disse que posso terum enfarto trabalhando por isso estou de licença,mas o dinheiro que tem sido descontado está me fazendo falta para compra de remédio e pagamentos de outros compromissos.O SR. acha justo isso?Vi esta semana o SR. na TV senado falando do piso salarial que está engavetado quanto descaso por parte dealguns parlamentares ,eles por que não sabe o que passa um professor na sala de aula.Olha SR. senador a diretora da escola em que trabalho fica uma fera quando tiro licença ela fala que tenho que pensar nas crianças mas e em mim quem pensa? E na minha saúde além disso tenho que pagar todo mês consulta pois o IPSEMG que é nosso orgão previdenciário não tem médicos suficientes para atender as localidades,mas o desconto é garantido no nosso contra cheque só de desconto previdenciário tenho$172,92,mas o desconto da licença recebo líquido $648,85.tenho outros compromissos estou com nome no SPC e SERASA de tantas dívidas.Descontos de empréstimos em folha são muitos pois quando aperta recorro a esses recursos que nos descontam por muito tempo,mas fazer o que só assim as vezes pago alguns compromissos como consultas médicas e outros.SR. SENADOR continue sua luta por favor não desista de nós professores pois alguns parlamentares esqueceram que se hoje estão no poder agradeça a um(a) professor(a)que o ensinou a ler e escrever.Sou professora do ensino fundamental sempre atuei alfabetizando e agora por força do meu estado de saúde estou afastada. Que DEUS continue a iluminar seus pensamentos em prol da luta por um salário dígno para o professor.Um forte abraço e tenha em minha pessoa toda gratidão por saber que pessoas como o SR. aiinda existem,DEUS o abençõe hoje e sempre.Maria Alice